28 de nov de 2013

Mundo Grampeado, Cia. Monte de Gente


“Mundo Grampeado – Uma ópera tecno-tosca” foi o primeiro espetáculo da Cia Monte de Gente a repercutir na cena teatral carioca. Esta afiada sátira social escrita pelo dramaturgo e diretor Marcus Galiña, tem 10 canções originais, compostas pelos integrantes do grupo.

Mundo Grampeado “é uma observação direta e inteligente sobre os nossos dias e o país em que vivemos. É um espetáculo na contramão do atual teatro carioca, tão marcada por montagens vazias de conteúdo ou investigações excessivamente pessoais ou de linguagem, mas de pouca opinião sobre os fenômenos sociais”.

FICHA TÉCNICA

Texto e Direção: Marcus Galiña
Realização: Cia Monte de Gente
Elenco: Sergio Somene, Vicente Coelho, Daniel Uryon, Julia Gorman, Sara Hana, Marcelo Valentim, César Miranda, Claudia Martins, Chico Sampaio, Lucas Oradovschi, Paula Valente, Afonso Henrique Soares, João Lucas Romero, Kika Farias, Julia Shimura
Músicos: Pedrinhu Junqueira, Antonio Escobar, Pedro Benevides, Julio Diniz, Luizinho Alves
Letras e músicas são de autoria do Monte de Gente.
Produção: Daniel Uryon, Nathalia Mello
Iluminação: Alessandro Boschini
Classificação etária: 18 anos

MATÉRIAS:
http://focka.mtv.uol.com.br/coberturas/estreia-no-rio-de-janeiro-mundo-grampeado-uma-opera-tecno-tosca/







No Ponto de Cultura Rede Moinho




Com a D. Mocinha caminhei Rio de Janeiro a dentro, um lugar que se chama Queimados. Ruas de terra, morros, crianças na rua, galo, galinha, gato, cachorro, papagaio e periquito. Pessoas em seu dia-a-dia pra lá e pra cá. Lá, encontrei também uma senhorinha, que pra mim é como a Dona Mocinha.

As histórias foram contas histórias numa área aberta, onde o vento vai e vem, arrodeada de mato, crianças e casinhas ao longe. Zoinhos melhores não há. Melhor ainda quando vejo na plateia pessoas tão queridas em minha vida: Luana Lessa e Aline Guimarães. Conheci outras lindas flores que não consigo me lembrar o nome, mas que brilharam junto comigo.

Simbora!


Registro feito por Aline Guimarães.

Mulheres de Ventos


Mulheres de Ventos nasceu de um convite do SESC São Gonçalo para montar um trabalho com o tema: Mulher. Aproveitei a oportunidade para juntar o útil ao agradável e peguei um desejo antigo de levar Eduardo Galeano a essa proposta.

Para me acompanhar nessa empreitada convidei a Bella Duvivier, bailarina com quem aprendo muito sobre vida e corpo. O Fábio Simões eu conheci em uma história linda vivida em Aldeia Velha (RJ), onde aprendi a fazer uns instrumentos com esse ser.

15 dias era nosso prazo. E lá fomos nós entre cafés, mates, conversas, ensaios: baseado no contos de Eduardo Galeano, levantamos Mulheres de Ventos.
Com muita licença poética fizemos as nossas adaptações e, em 1 semana de trabalho de mesa, 2 páginas se transformaram em 6. 

Depois chegou o Fábio pra colorir as nossas histórias com os seus instrumentos mágicos!

O dia da apresentação chegou voando e a estreia foi para infinitos 5 meninos. Meninos que cumprem medidas socioeducativas.

Dia melhor, público melhor, não há.
Os olhares saltitavam de seus olhos.
Ao fim, receberam flores amarelas, escolhidas com muito carinho na floricultura Clube das Flores.

Ao decorrer das apresentações, descobri e sinto que estou cada dia mais grata a essa oportunidade e a esses encontros.

Gratidão ao SESC São Gonçalo por confiar sempre em meu trabalho.
A Joyce, em especial.
A Bruna, grande assistente.
A Isabella Duviviver e a Fábio Simões por terem acreditado nesse sonho.
E aos meus amigos e amigas que me aguentam e ouvem minhas histórias...

Janeiro de 2013

Janeiro de 2013
O tempo passa, o tempo voa.

Em janeiro, fizemos o Chiquinha Gonzaga uma mulher à frente do seu tempo, de direção Christina Streva no Centro Cultural Banco do Brasil no Rio de Janeiro.

Caminhei também como contadora de histórias na Livraria Travessa com os livros: Henry vai a Paris, Pilar na Grécia e Branca de neve e as sete versões.

E ganhei de presente um lindo ensaio fotográfico da Ellen Barbosa: Brasilian songs for a brasilian woman.


Inicio de ano com muitas parcerias!