9 de ago de 2012

em Pernambuco



Em Pernambuco me faço, me alimento.


Andei pela A Casa do Cachorro Preto revi amigos e segurei o choro pra começar as histórias. Olhei adiante e reconheci tanta gente que me faz como histórias, amigos antigos me me conhecem profundamente. Foi finalmente uma realização de um projeto antigo junto com o Raoni Assis. A Casa do Cachorro Preto tá linda, aconchegante, charmosa e tem tudo pra seguir adiante.


Depois fui às feiras, pelo Projeto Feiras Livres da FUNDARPE coordenador pela Amanda Senna. Outra experiência sem palavras... 
Foi praticamente uma intervenção poética nas feiras. Na feira de Ipojuca caminhei, brinquei, cantei. Na feira de Camaragibe, parei um forró e contei histórias diante de crianças grandes que bebiam as suas cervejas em início de dia. Experiência assim não há palavras pra descrever. Depois de tantos improvisos que uma feira pode te proporcionar, todos eles me abraçaram com abraços calorosos, diziam o tanto que eu era corajosa por ter parado o forró pra contar as minhas histórias. Ganhei dois Mentos, vinte e quatro reais e muitos sorrisos. 




7 comentários:

  1. kikonilda, qualquer dia quero documentar fotograficamente essas suas andanças pelo mundo.... tu é incrível, muié. beijos

    ResponderExcluir
  2. Valdinha,
    Eu quero tu olhando a Dona Mocinha. Vixi Maria como eu quero! Adoro tu olhando pelo olhar das fotos!
    Amo nega, amo tu e a tua arte!

    ResponderExcluir
  3. Querida Kika,
    Após assistir ao filme "Sonhos roubados", fui pesquisar na Internet quem eram aquelas duas atrizes incríveis que me "assombraram" por seus papéis tão realistas, e descobri seus nomes (a Amanda Diniz e tu). Eu, aqui no Rio Grande do Sul, nem sabia que a Amanda Diniz um dia havia sido Narizinho (que horror minha desinformação, mas minha filha já tem 17 anos e, eu, 53).
    Que coisa, menina, que "baita" atriz tu és! Eu me encantei pelo filme e pela autenticidade que três atrizes tão jovens imprimiram às personagens. Tanta autenticidade que eu ficava me perguntando como nunca havia visto aqueles rostos (o teu e o da Amanda Diniz).
    Aí descobri teu blog, descobri que és essa atriz sensível e lúdica, que fala como se fosses nossa vizinha, sem distanciamento, que és de Peixes, como eu (meu aniversário é em 15 de março), que és linda e fazes coisas lindas.
    Me inscrevi no teu blog para acompanhar teu trabalho e torcer sempre por ti.
    Um grande beijo e boa sorte, sempre! Parabéns por teu talento e sensibilidade.
    Dayse Batista (tradutora, mãe, gaúcha).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Own Dayse, que prazer conhecê-la!
      É assim que gosto de ser que nem vizinhas para falarmos sobre as coisas lindas que vivemos e compartilhar com os amigos.
      Gratidão por palavras tão lindas.
      Desejo a ti um monte de boas vibrações!

      Abração!

      Excluir
  4. Comecei a assistir o filme pelo netflix e nao estava prestando atenção. Quando de repente ouço aquele sotaque inigualável de um pernambucano. Fixei meus olhos na tv e vi alguém conhecido. De súbito eu pensei, eeei eu estudei com ela! Mas enfim, Parabéns kika, grande interpretação. É engraçado e feliz ver uma pessoa que se conviveu fazendo sucesso e trabalhando bem assim. Abraços e sucesso.

    ResponderExcluir
  5. Own meu querido,
    Que honra nos acharmos. A vida é um corre que cada um vai para um lado mas as fases boas ficam!
    Fico muito feliz de você ter visto o meu trabalho.
    A vida está me levando por esses caminhos lindos de histórias pra contar e eu sou imensamente grata.
    Depois me diz o seu face!

    Abração grande em você.

    ResponderExcluir
  6. Grande Kika.
    Simplicidade que encanta.
    "Em Pernambuco, me faço me alimento."
    Me sinto exatamente assim.
    A nós que bebemos dessa saudade todos os dias.
    Pernambuco vive na gente!
    Um punhado de boas energias pra ti.
    Prosperidade, sempre!

    Uma postagem de meu blog.
    Se puder ler, fico agradecida.
    http://cimacannis.blogspot.com.br/2013/05/salve-terra.html

    Um beijo

    ResponderExcluir